top of page
  • Foto do escritorIsadora Gondim

Você sabe a diferença entre religiosidade e espiritualidade?




Religiosidade envolve crenças, práticas e rituais relacionados a tudo aquilo que transcende o mundo material, ou seja, é a sua fé. Já a espiritualidade é um conceito mais amplo que envolve uma busca pessoal a respeito do sentido da vida e a relação com o sagrado. A forma como você se conecta com a natureza, com as pessoas ao seu redor e com você mesmo.


Qual a importância desses tópicos para a minha vida?

Estudos indicam que de forma geral, pessoas que possuem maiores níveis de espiritualidade e religiosidade possuem menor tempo de hospitalização, menor sensação de dor no corpo e melhor recuperação quando eram internados por doenças cardiovasculares.

Quando relacionados aos sintomas depressivos, Braam (2019) publicou um estudo em que 49% das pessoas em uma amostra de 152 fizeram uma associação entre melhora da progressão dos sintomas depressivos quando era associado a um contexto de maior espiritualidade. Balbuena (2013) também descreveu essa relação em um estudo que acompanhou por 14 anos 12583 participantes. Foi concluído que pessoas que tinham uma rotina mensal de participação religiosa possuíam 22% menores chances de desenvolver sintomas depressivos.

Outro estudo, escrito por Lawrence (2016) avaliou que a taxa de suicídio era menor no grupo que possuía mais atividades espirituais e religiosas em sua vida.

Além de efeitos benéficos vistos na depressão, esses conceitos podem ter um impacto positivo em diversas outras doenças como por exemplo: ansiedade, transtorno do estresse pós-traumático e uso abusivo de substâncias.


Altos níveis de Religiosidade e Espiritualidade estão associados a um aumento de Fator Neurotrófico derivado do cérebro, que é uma proteína responsável por regular a sobrevivência neuronal e a plasticidade sináptica, ou seja, é um fator essencial para a melhora da saúde mental. Além disso, possivelmente esses conceitos estão relacionados com o aumento de genes para a produção de dopamina e serotonina, neurotransmissores essenciais para a prevenção de doenças como depressão e ansiedade.


E como levar todos esses conceitos para a prática?

Caso não se identifique com nenhuma religião específica, não se preocupe, há várias atividades que podem estimular sua espiritualidade.

Como já dito antes, espiritualidade é a busca de conexão com um sentido maior na vida, um propósito. Pessoas, quer possuam ou não uma religião, necessitam desenvolver sua espiritualidade. Um primeiro passo é ir em busca de conhecimentos, estudar sobre a vida, sobre a morte, sobre o que faz sentido para você diante de tantas teorias existentes.

Outras atividades que podem desenvolver a espiritualidade é estimular o altruísmo que há dentro de cada um. Se envolver em atividades filantrópicas pode desenvolver um novo propósito de vida e gerar motivação para enfrentar situações desafiadoras.

Cada pessoa vai possuir o seu propósito. Por exemplo, Van Gogh considerava que o seu sagrado era a arte. Não há uma fórmula certa de descobrir qual é o seu, mas buscar o autoconhecimento, se arriscar em atividades novas e se conectar com os aspectos não materiais da vida é um ótimo começo.


Dra. Isadora Gondim

18 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


Estamos aqui para oferecer uma saúde completa que permite deixar seu legado no mundo. 

Prazer, somos a Clínica Ânima, seu recanto acolhedor com uma multiplicidade de profissionais focados na sua saúde e da sua família.

profissionais-clinica-anima-brasilia.jpg
Whatsapp conversar
bottom of page